Quarta-feira, 03 de fevereiro de 2010 03:02 pm

Casos de polícia

Mensagem



DAD SQUARISI // dadsquarisi.df@@dabr.com.br


No noticiário da semana três fatos chamam a atenção. Na aparência são independentes. Mas, observados a fundo, apresentam um denominador comum. Trotes escolares, risco de epidemia de dengue e aumento da violência no trânsito não constituem novidade. O assunto ocupa periodicamente as manchetes de jornais, rádios e tevês. Especialistas falam sobre o tema, editoriais pedem providências, articulistas gastam o verbo e a paciência na análise do comportamento irracional.


Nada, porém, inibe a conduta desatinada. No início do período letivo, a barbárie de universitários veteranos contra novatos remete à bestialidade da Idade Média. Donos de casa que se negam a colaborar na prevenção do avanço do mosquito da dengue põem em risco a própria saúde e a saúde de brasileiros dos cinco cantos do país. Motoristas que aliam o álcool à direção assinam a sentença de morte de adultos e crianças.


Vale a questão. Por que a condenação pública não inibe os atrevidinhos de plantão? Pior: torna-os mais violentos e desdenhosos? A resposta é uma só — impunidade. Se os estudantes tivessem a certeza de que seriam expulsos da universidade e parariam na cadeia, reprisariam o degradante espetáculo? É quase certo que não. Hoje, como nada acontece, humilham, espancam, queimam, submetem o outro a situação degradante. Não se constrangem de chutar a barriga de grávidas. Ou de jogar na piscina colega que não sabe nadar. Ou de levar à morte jovens obrigados a consumir drogas além do limiar de tolerância.


No país do jeitinho há sempre indulgência para os que violam a lei. É diferente de nações em que as leis devem ser cumpridas. Em Viena, por exemplo, a Lei do Silêncio impera a partir das 22h. Se alguém "se esquece" e puxa a descarga às 22h05, não dá outra. Em 15 minutos, a polícia chega. Caso o mesmo rigor vigorasse por aqui, o enredo seria outro. Ante as intensivas campanhas de esclarecimento público, negar-se a tomar medidas para evitar a proliferação do Aedes aegypti é algo próximo ao crime de desobediência civil. A conduta deveria ser punida com multa pesada. Motorista que transforma o carro em arma? Na Inglaterra ele tem um a só oportunidade. Safar-se custa tempo, dinheiro e …cadeia. Limpar a ficha? Jamais.

Votos: 0
Tags: dad    dicas    português    trote    casos  de  polícia    artigo 

|


« primeira    « anterior    
Mostrando (1-30) de 1 resultados.
   próxima »    última »