notícias
|

Política

05 de outubro de 2009

Roriz assina filiação ao PSC e confirma que será candidato ao Buriti

Dois anos e dois meses depois de renunciar ao mandato de senador, o ex-governador Joaquim Roriz voltou ao Senado ontem para se filiar a um novo partido e recomeçar um projeto de retorno a um mandato eletivo. Depois de se desligar do PMDB por falta de apoio político para viabilizar as suas pretensões, Roriz assinou ontem a ficha de filiação do PSC, numa cerimônia na terceira secretaria do Senado, sob o comando do senador Mão Santa (PSC-PI). Estava acompanhado de duas filhas, a deputada distrital Jaqueline Roriz (PMN) e Liliane Roriz, de uma neta, Bárbara, e da mulher, Weslian Roriz, além de aliados políticos.

Em seu discurso, Roriz disse que foi para o PSC para ficar e não apenas para garantir legenda e se candidatar a um quinto mandato de governador. Deixa para trás o maior partido do país para se transferir para uma legenda que elegeu uma bancada de nove deputados federais em 2006. Num raro momento de participação em eventos políticos, dona Weslian também fez um pronunciamento em que se colocou como uma companheira em mais esse plano do marido. Desfez assim os rumores de que seria contrária ao retorno de Roriz à atividade pública depois do episódio da renúncia no Senado em 2007. No próximo ano, eles celebram 50 anos de casamento.

A família Roriz também tem metas políticas. Hoje presidente do PMN-DF, Jaqueline Roriz será candidata a uma vaga de deputada federal em 2010. Liliane, a caçula do casal Roriz, deixou ontem o PMDB e se transferiu para o PRTB. Amigos contam que ela estuda concorrer a um mandato de deputada distrital em dobradinha com a irmã. Embora não seja candidata, dona Weslian também se filiou ao PSC.

Câmara Legislativa
Na busca por novos parceiros, Roriz perdeu ontem uma batalha. O governador José Roberto Arruda (DEM) fechou ontem uma garantia de apoio do PRP ao seu projeto para 2010. A legenda era uma das cotadas para uma composição com o PSC, PMN e PRTB. Num almoço na residência oficial de Águas Claras, Arruda recebeu o presidente nacional do PRP, Ovasco Rezende, e o regional, Adalberto Monteiro, junto com Batista das Cooperativas, único deputado distrital da legenda. Embora nanica, a agremiação é considerada importante para abrigar candidatos da base de Roriz à Câmara Legislativa. Não se descarta, no entanto, que o ex-governador consiga o apoio do PP, que terá em seus quadros o deputado federal Robson Rodovalho, cotado para ser o vice na chapa encabeçada por Roriz.

O ex-governador foi ao Senado acompanhado de antigos aliados, como o advogado Eri Varella, além de integrantes de seu escritório político. Havia ainda um grupo de manifestantes que gritavam palavras de apoio à sua candidatura. Os dois principais aliados do ex-governador, os deputados Laerte Bessa (PSC-DF) e Marcelo Melo (PMDB-GO), também participaram da solenidade. “Vamos para a guerra”, declarou o ex-governador. O Correio perguntou a Roriz se Arruda é seu principal adversário em 2010. A resposta foi: “Hoje pode ser. Amanhã não saberei”.

Reportagem de Ana Maria Campos, do Correio Braziliense

Comunidades
  • Não existem comunidades com a notícia
Relacionados
Carregando ... Carregando


comentar


comentários (0 comentários)

Diários Associados