Quinta-feira, 27 de março de 2014 03:01 pm

Atlético e Cruzeiro disputam o poder (2)

             Ainda que negue publicamente, o empresário e ex-prefeito de Nova Serrana e ex-deputado Paulo César Freitas é candidato do Cruzeiro à presidência da Federação Mineira de Futebol.

             Alega "amor ao futebol", para encarar o desafio numa entidade com R$ 35 milhões de deficit.

            Está pregando a transparência, prometendo revelar os valores dos contratos entre patrocinadores e clubes. "É caixa-preta", declarou no Alterosa no Ataque.

            A FMF responde que os clubes sabem quanto ganham. Mas que, a menos que os dirigentes o façam,  ela não pode divulgado os valores dos contratos.  

            A eleição acontece no dia 28 de abril se o edital for publicado até o próximo dia 29.

            Caso contrário, às vésperas da Copa do Mundo, sem poder pagar a renegociação das dívidas, a FMF continuará sob intervenção.

            Hoje, às 19h20 na Tv Alterosa, será a vez do advogado Castelar Guimarães Neto, apoiado pelo Atlético.

Votos:
|

Quarta-feira, 26 de março de 2014 05:31 pm

Atlético e Cruzeiro disputam o poder

             Se antes as eleições do presidente da Federação Mineira de Futebol (FMF) eram aclamatórias, agora, não há mais acordo. Cruzeiro e Atlético têm candidato próprio.

             Elmer Guilherme e o pai, José Guilherme Ferreira, comandaram a Federação Mineira de Futebol por 35 anos, de 1966 a 2001.

             Elmer morreu em 2011, depois de afastado da FMF por acusações diversas - fraudes tributárias (falta de notas fiscais de contratos de aluguéis e de patrocínios firmados pela federação); nepotismo. Chegou a ser condenado a dois anos e três meses de prisão por sonegação fiscal.

            O então vice-presidente, Paulo Schettino, assumiu e cargo e também não teve vida tranquila na entidade. Houve um assalto - R$ 1 milhão estavam nos cofres, pois a entidade não poderia ter o montante em conta bancária.

             Schettino foi afastado por supostas irregularidades na prorrogação do mandato na FMF. Depois de batalhas judiciais, Schettino voltou provisioriamente. As eleições estão, em princípio, marcadas para 28 de abril.

              E agora? Schettino não pode realizar o sonho de ser presidente da FMF durante a Copa do Mundo. Por que não um candidato dele? Rodrigo Diniz.

              Por que não? Porque o Atlético não aprovava. E o Cruzeiro pretendia acabar com o que considera um "longo domínio atleticano" na entidade...

              Após o almoço de lançamento do Campeonato Mineiro, numa churrascaria da Zona Sul de BH, Schettino passou horas conversando com o presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, tentando convencê-lo a apoiar um candidato único indicado pela Federação. 

              Não conseguiu! E, quanto a Kalil, nem fora ao almoço na Raja Gabaglia...

              Conclusão: o Atlético lança o jovem advogado Castelar Guimarães. O Cruzeiro defende o ex-prefeito de Nova Serrana, Paulo César Freitas.

              Será que essa nova mentalidade realmente mudaria o futebol mineiro, acabando com as dificuldades de Ligas do interior? Acabando com desmandos, desvios, falcatruas?

              Acredito que sim.

              Mas temo, também, que o candidato vencedor corra o risco de ser tornar "testa-de-ferro" de um grande clube; enquanto o rival derrotado nas urnas vá ficar anos achando-se prejudicado...

             Nota: assista hoje ao Alterosa no Ataque, 19h15, quando Jaeci Carvalho entrevistará Paulo César, o candidato celeste.

Votos:
|


« primeira    « anterior    
Mostrando (1-2) de 718 resultados.