Segunda-feira, 24 de novembro de 2014 12:53 pm

Exemplos de campeões

          Com duas rodadas de antecedência, o Cruzeiro conquista merecidamente o título brasileiro.

          Parabéns aos dirigentes (Gilvan, Benecy, Mattos & Cia.) pelos investimentos e organização. Ao técnico, pela maestria tática e de gerenciamento de astros. E aos jogadores, pela técnica e garra.

          Ao conquistar dois títulos, consecutivamente, o Cruzeiro assanha os críticos dos pontos corridos. A meu ver, o melhor formato. Que premia o mais regular e vitorioso (foram 23 vitórias e apenas 6 derrotas).

         Que os outros sigam o exemplo mineiro: investimento + seriedade + organização + profissoionalismo = conquistas.

         Exemplo no qual, é claro, se inclui o Atlético, que ano passado conquistou a Libertadores e está em vantagem para fisgar a Copa do Brasil do rival.

Votos:
|

Terça-feira, 04 de novembro de 2014 01:55 pm

Carreira em risco

          Quando Jô chegou ao Atlético lembramos no AE as aprontações que o tiraram do Inter. Muitos criticaram. É o jeito mineiro de ser: cordato, pacífico, compreensivo, quase sempre disposto ao perdão.

          Porém, o que estamos assistindo é o desrespeito do jogador com a própria carreira.

          Podem argumentar que são jovens, solteiros, quase ricos e que podem se divertir.

          Mas não podem abusar. São ídolos, ou, no mínimo, com os holofotes da mídia e da torcida. Jogador de futebol tem de dar exemplo.

          Ou, então, que vá saracotear em outra freguesia.

          Jô, ao longo dos meses que passa (passou) no Atlético, demonstrou intimidade com as redes na Libertadores e, depois, colocou as velhas manguinhas de fora.

          O Atlético não revelou detalhes - e, juridicamente, é mesmo complicado fazê-lo - do que o diretor de futebol, Eduardo Maluf, definiu como "indisciplina grave".

          Mesmo assim, tomaram a medida acertada. Levir Culpi ficou transtornado e não perdoou a terceira vez de Jô. E pediu o afastamento também dos dois companheiros dele na balada.

          A confusão armada no hotel em Curitiba, após o retorno do jantar, acompanhado do outro atacante André e do lateral Emerson Conceição, foi, enfim, a gota d'água.

         (Ou sei lá que bebida mais pode ter rolado na madrugada que deveria ser de descanso para o elenco envolvido na disputa de semifinal da Copa do Brasil)

          Cerca de 15 mulheres desnudas pelo corredor na madrugada que deveria ser de repouso para quem está disputando uma semifinal de Copa do Brasil.

          É o mínimo que se sabe, por enquanto.

          E é o suficiente para concluir que esses caras não levam a sério a carreira de jogador de futebol.          

Votos:
|


« primeira    « anterior    
Mostrando (1-2) de 759 resultados.