Quarta-feira, 27 de maio de 2015 12:54 pm

Abaixo a corrupção!

                  Seis "Executivos" da Fifa e ex-presidente da CBF, José Maria Marin, detidos na Suiça por suspeita de corrupção.

                 Notícia a ser comemorada. O Senador Romário está fazendo isto. Os desafetos do ex-craque estão na mira. Ainda não Marco Polo del Nero (atual presidente da CBF), que jogou para Ricardo Teixeira a culpa pelos contratos irregulares... Romário afirma que Nero deve ser investigado também.
                 Ora, afinal não estavam todos no mesmo "balaio" há décadas?
                 Caras de pau! Levam o futebol brasileiro à humilhação extrema com os 7 a 1 da Alemanha. E ainda permanecem no poderoso e bilionário mundo do futebol...
                 A Justiça dos EUA investiga: contratos de transmissão da Copa do Brasil... Contrato da Seleção Brasileira com a norte-americana Nike... 
                 Até a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014.
                 J.Hawilla, da Trafic (empresa de Marketing Esportivo), se declarou culpado de extorsão, fraude eletrônica, lavagem de dinheiro e obstrução de justiça. Vai pagar multa de US$151 milhões (cerca de R$ 450 milhões) por fraude em transmissão e direitos de marketing na América do Sul.
                 Assim como a roubalheira da Petrobras, a CBF (e, por consequência, Federações e a cartolagem) precisam ser investigadas. 
                  

Votos:
|

Domingo, 17 de maio de 2015 10:59 am

Boca fechada

                  Conmbebol exclui o Boca Jrs da Libertadores.

                  Assim era esperado.

                  A equipe argentina terá de realizar quatro partidas com portões fechados na "La Bombonera" e mais quatro sem torcida enquanto visitante. E pagar multa de US$ 200 mil (quase R$ 600 mil)

                  Pela selvageria de alguns, inúmeros torcedores perdem. Além da mancha na história deste tradicional clube de Buenos Aires.

                  Que assim seja!

                  Conta-se, nos bastidores que a Fifa até queria que se punisse com a exclusão da Libertadores agora e em 2016. Mas a entidade teria sido "convencida" a "amenizar"  a pena, durante o julgamento, que durou 8 horas na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai.

                  Os jogadores do River Plate protestaram nas redes sociais contra a decisão da Conmebol:

               "Saúde e integridade física de quatro seres humanos custam US$ 200 mil", escreveu Leonardo Ponzio.

               "Estão matando o futebol. Isso é um papelão. Há de se fazer algo", escreveu o zagueiro Balanta. "Outra vergonha mais", acrescentou o defensor Jonathan Maidana. "Vergonha sul-americana", protestou o atacante Teo Gutierrez. "Não posso acreditar. É uma piada tudo isso", completou o lateral Vangioni.

                 Estão certos na sua indignação.

                 Afinal, quatro jogadores do River Plate tiveram queimaduras de primeiro grau e o jovem Sebastián Driussi (da Seleção Argentina Sub 20) está internado com encefalite (inflamação no cérebro). Suspeita-se também de meningite. Mas ainda não há relação comprovada com o ataque do gás tóxico durante o intervalo do jogo de quinta-feira.

                 Branda ou não, a punição precisa ser mantida (já que o Boca Jrs pretende recorrer). E servir de exemplo para outros torcedores (vândalos, na verdade).

             O Cruzeiro, como já estava avisado "extra-oficialmente", cuidou de se planejar para jogar na quinta-feira, dia 21, com o River Plate. Que seja um jogo limpo!

Votos:
|


« primeira    « anterior    
Mostrando (1-2) de 783 resultados.