Terça-feira, 21 de setembro de 2010 12:12 pm

Ração Humana - uso inadequado pode ser prejudicial

        O destaque no mundo da alimentação saudável nos últimos meses foi a criação e a divulgação de uma mistura de cereais e/ou farelos, sementes e outros alimentos, e que foi denominada polemicamente de ração humana.

O fundamento da criação desta ração, de acordo com seus responsáveis, era desenvolver um alimento que ofertasse nutrientes ou substâncias deficientes na alimentação do dia a dia   (a exemplo das fibras, dos minerais, como zinco, selênio e outros e vitaminas, principalmente as do complexo B) e que, além disso, promovesse o conhecimento destes ingredientes pelas pessoas, tornando possível até mesmo que mais tarde estes pudessem ser incorporados em suas refeições.

O problema é que muitas pessoas atualmente, contradizendo o propósito da ração, que é de complementar a alimentação, substituem as refeições pela mesma, sem ter conhecimento que esta não fornece todos os nutrientes necessários, muito menos as calorias de uma refeição ideal, prática esta que pode trazer prejuízos à saúde.

  Há ainda indivíduos que depositam no alimento o poder do emagrecimento, bom funcionamento do intestino e a cura para outras doenças e começam a fazer uso sem que, na maioria das veze,s um especialista seja consultado.

Com este grande sucesso a ração pode ser encontrada pronta para uso em diversos estabelecimentos, como mercados, lojas especializadas em alimentação saudável, supermercados e, como qualquer outro produto, deve-se ficar atento a data de validade e à sua composição, principalmente quando há a necessidade da restrição de algum nutriente ou alimento por quem vai consumi-la (vegetarianos, diabéticos, hipertensos, celíacos – pessoas que têm alergia ao glúten , pessoas com problemas intestinais crônicos).

Uma opção é montar a sua própria ração uma vez que os ingredientes podem ser facilmente   encontrados separadamente e sendo assim podem ser agrupados de acordo com a necessidade, ou seja, para suprir somente o que falta em sua própria alimentação.

Dessa maneira podemos incluir diversos alimentos, sendo algum deles: a aveia (rica em magnésio e fibras, que conferem saciedade, diminui a absorção de glicose e colesterol), o farelo de trigo (que também diminui a sensação de fome pela presença das fibras, além de ajudar no funcionamento do intestino), o gérmen de trigo (fonte de proteínas e vitaminas antioxidantes), a linhaça (que ajuda nos processos inflamatórios e é rica em ômega-3, substância considerada cardioprotetora) e vários outros ingredientes como o cacau, o lêvedo de cerveja, o guaraná,   o extrato de soja, cada um com seus benefícios.

Por ter em sua composição alimentos fontes de fibras, que por sua vez, pela saciedade que proporcionam, podem diminuir a quantidade de calorias ingeridas, a mistura pode ser considerada uma ajuda na perda de peso, mas não se esquecendo, é claro, que corresponde somente à uma complementação de uma alimentação equilibrada e variada.

Para os vegetarianos que já realizam uma alimentação mais natural e integral não há necessidade do uso, mas aqueles que não comem carnes e continuam usando açúcar e massas brancas pode ser uma boa dica para o aumento no fornecimento de fibras e micronutrientes.

A ração humana então pode trazer benefícios, se utilizada na quantidade recomendada, por pessoas saudáveis e que, pela falta de tempo ou hábito, não consomem a quantidade satisfatória de fibras e nutrientes.

 

Por: Cristhiane Foureaux - estagiária da Nutrício- www.nutricio.com.br

Votos: 0
Tags: ração  humana    dieta    emagrecimento 

|


« primeira    « anterior    
Mostrando (1-2) de 1 resultados.
   próxima »    última »