Papo de concurseiro


11 de agosto de 2013 08:21

Mais de 143 mil tentam hoje entrar para o funcionalismo público

Pedro Henrique estudou oito horas todos os dias nos últimos dois meses ( Foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press )


Bárbara Nascimento – Do Correio Braziliense

Ana Carolina Dinardo – Do Correio Braziliense

 

Um exército com mais de 143 mil candidatos sai hoje a campo para encarar diversos concursos públicos, de olho em 1.308 vagas abertas para quatro órgãos — Polícia Rodoviária Federal (PRF), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Ministério Público do Trabalho (MPT) e Ministério do Planejamento. A competição promete ser acirrada: no certame mais concorrido, para procurador do trabalho, são 221 inscritos para cada um dos 23 postos. As seleções devem movimentar, principalmente, Brasília, onde está a maior parte dos locais de prova, que acontecerão também em todo o país.

 

No colégio Sigma, na Quadra 910 da Asa Norte, a movimentação foi tranquila desde às 7h, quando os portões foram abertos aos candidatos. Às 8h foi encerrado o prazo para a entrada, mas não houve atrasos. Lá serão realizadas as provas para o concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que tiveram 109.700 inscritos. O trânsito ficou um pouco complicado apenas nas proximidades do Ceub, mas depois ficou livre, até mesmo nos estacionamentos.

 



A maioria dos exames ocorre pela manhã. As exceções são as provas para técnico administrativo e de regulação de serviços de transportes terrestres da ANTT, que começam às 14h. Mas atenção: a seleção para nível superior da agência terá início às 8h. Além disso, o certame para especialista em políticas públicas e gestão governamental do Planejamento terá uma das etapas na parte da tarde.

 

Os salários oferecidos justificam a concorrência e os sacrifícios. As remunerações vultosas fazem com que milhões de brasileiros abandonem tudo e invistam muito tempo e dinheiro no sonho de conquistar um posto na administração pública. Os valores para nível superior vão de R$ 6,4 mil, caso da PRF, até R$ 21 mil, que será pago mensalmente àqueles que conquistarem o cargo de procurador do trabalho. Já os aprovados para o cargo de técnico, de nível médio, da ANTT, devem receber remuneração de R$ 4,7 mil.

 

Os candidatos que fazem provas objetivas e, em alguns casos, discursivas hoje poderão acompanhar o resultado dessa etapa em setembro. Os candidatos à PRF e ao Planejamento poderão verificar a classificação de aprovados no dia 2 de setembro. Já para ANTT e MPT, a divulgação será nos dias 3 e 6 do mesmo mês, respectivamente.

Votos:
Tags: Mais  de  143  mil  tentam  hoje  entrar  para  o  funcionalismo  público 

|

10 de agosto de 2013 15:28

Concurseiros enfrentam ansiedade na véspera de grandes provas

Para fazer os exames da ANTT e da PRF, Daniela Caputo passou o último ano estudando seis horas por dia ( Foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press )


Bárbara Nascimento - Do Correio Braziliense

Ana Carolina Dinardo - Do Correio Braziliense

 

Milhares de candidatos se preparam hoje para enfrentar amanhã quatro grandes concursos públicos agendados. São 143 mil pessoas disputando 1,3 mil vagas divididas entre o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Ministério do Planejamento. Com tanta gente interessada em entrar para a administração federal, professores e especialistas recomendam alguns cuidados no momento da prova e dão dicas para driblar a ansiedade e evitar a fadiga mental.

 

A principal advertência é em relação a novos conteúdos. É consenso, entre os especialistas, que os concorrentes devem evitar o estudo de materiais inéditos. O ideal é descansar a cabeça. “Se for para estudar, foque nos exercícios”, recomenda o professor Jayme Amorim, da Vestcon Concursos. Na batalha há seis anos, Carlisson Rodrigues Costa, 32 anos, segue a recomendação à risca. “Nesse período, assiti a aulas no cursinho, na internet, já tentei de tudo. Mas hoje, na véspera, vou descansar, relaxar bastante para poder encarar a prova de forma tranquila”, disse.

 

Na contramão, Silvana Peterson, 39 anos, não pretende largar as apostilas, de olho em um posto técnico da ANTT. “Vou assistir a uma aula de revisão, hoje, relaxar um pouco, ouvir uma boa música e, amanhã de manhã, vou só olhar as minhas anotações”, disse ela, que dedica, em média, 10 horas diárias aos estudos.

 

Com tanta gente que suspendeu todas as atividades cotidianas na tentativa de alcançar um dos postos públicos, é comum que a ansiedade tome espaço. É o caso de Daniela Caputo, 26 anos, que terá um dia agitado neste domingo. Ela pretende disputar dois certames: o da PRF, pela manhã, e o da ANTT, à tarde. Ela conta que o sonho de ocupar um dos cargos a levou a estudar por cerca de seis horas diárias durante o último ano. “Não tive sábado nem domingo, só sacrifício”, contou.

 

Para Caroline Goldner, a maratona continua depois deste fim de semana. Ela ainda pretende prestar o concurso da Polícia Civil e do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). “É cansativo e muito desgastante, porque o nervosismo é grande. Mas sei que valerá a pena”, afirmou.

 

Caso a ansiedade esteja muito grande, o especialista em preparo emocional para concursos públicos Alexandre Maia indica exercícios físicos moderados. “O ideal é uma caminhada, sem excessos. Além de gastar a energia que deixa o concorrente ansioso, o exercício vai cansar a pessoa, que dormirá melhor”, explicou.

 

O professor Amorim recomendou ainda cuidados com a alimentação: comidas leves e nada de novidades no cardápio. “Feijoada no sábado, por exemplo, não é uma boa opção”, brincou. Evitar bebidas alcoólicas também é fundamental. “Não sair na véspera é importante também, especialmente para quem tem testes pela manhã”, disse. A precaução, no entanto, não deve se limitar ao dia anterior, conforme recomenda Mariano Borges, que leciona na rede Grancursos. “As provas são extensas e o candidato deve se preocupar em se manter hidratado e se alimentar bem”, instruiu.

 

Peculiaridades

Os professores também alertam para as características de cada uma das bancas na elaboração das provas. O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), por exemplo, que organizou os exames da PRF e da ANTT, “gosta de contextualizar a questão de acordo com a atividade que o profissional vai desenvolver, se aprovado”, explica Amorim. “Para policiais rodoviários, não seria incomum a cobrança de conhecimentos sobre crimes de trânsito e infrações em rodovias”, completou.

 

Já os testes elaborados pela Escola de Administração Fazendária (Esaf), responsável pelo certame do Ministério do Planejamento, costumam exigir literalmente o conteúdo da lei, conforme analisa o professor Mariano Borges. “É uma prova mais cansativa, que cobra o domínio das normas”, disse. O exame do MPT é organizado por uma comissão do próprio órgão. “Esse tipo de comissão costuma se aprofundar nos questionamentos, mas mantém o rigor do edital. Não incorpora nada que não esteja listado.”

 

Atenção ao trânsito

Para quem for fazer a prova em Brasília, é importante sair de casa com antecedência. Com tantos candidatos, a maior parte deles com testes marcados para a capital, o trânsito deve ficar complicado nos locais próximos ao exames. O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) e o Metrô, no entanto, afirmaram que não haverá nenhuma estratégia especial para o tráfego.

Votos:
|

09 de agosto de 2013 16:14

STJ decide que MP pode questionar concursos

 

Sílvia Mendonça – Do CorreioWeb

 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, nesta sexta-feira (9/8), que é legítimo ao Ministério Público propor ação para anular concurso que fere os princípios da Constituição Federal. A decisão foi acatada após o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), com jurisdição em Pernambuco, negar intervenção do MP para obter acesso aos critérios de correção de provas do processo seletivo para oficiais da Escola de Administração do Exército (EsAEx).

 

O TRF-5 negou o pedido, pois entendeu que o certame era de interesse individual homogêneo e não público. Já para o relator do caso no STJ, ministro Herman Benjamin, o MP apresentou, apenas, empenho em resguardar interesses públicos, presentes na Constituição do país. Ou seja, por ser concurso público e, desta forma, um dos “principais instrumentos de garantia do sistema de meritocracia na organização estatal”, além de transparente, o MP tem direito de propor ações sobre a execução do certame.

Votos:
Tags: STJ  decide  que  MP  pode  questionar  concursos 

|

09 de agosto de 2013 16:00

Juiz indefere pedido de reserva para deficiente em concurso da Fazenda

 


(Foto: Adauto Cruz/CB/D.A Press)


Lorena Pacheco – Do CorreioWeb

 

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) indeferiu ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal no Distrito Federal referente ao concurso do Ministério da Fazenda. O MPF/DF havia pedido a reserva de uma vaga para candidatos deficientes no cargo de pedagogo, com oferta de 19 oportunidades, em respeito ao quantitativo mínimo exigido por lei.

 

Na decisão, porém, o juiz Márcio de França Moreira, da 8ª Vara Federal, argumentou que nem todo concurso público deve obrigatoriamente reservar vagas a PNE’s, já que a base de cálculo para se definir o quantitativo mínimo (5%) e máximo (20%) de reserva em seleções regionalizadas - como é o caso da Fazenda - deve ser o número de vagas abertas em cada localidade, e não o número total de vagas do cargo.

 

Com relação ao cargo de pedagogo, o Distrito Federal é a unidade da federação com maior oferta de vagas - quatro delas -, se for reservada uma chance para candidatos especiais, esse número representará 25% dessa oferta, ultrapassando o percentual máximo estipulado em lei. Em outras áreas, por exemplo, onde o edital contempla apenas uma vaga, uma chance reservada para PNE’s representaria 100%.

 

Assim, o juiz entendeu que só é possível garantir vaga a deficientes quando a oferta no edital for de no mínimo cinco, desta forma a única vaga destinada a candidatos especiais não extrapolará o percentual máximo previsto em lei.

 

Outro questionamento levantado pelo MPF/DF era sobre a falta de clareza de informações quanto à classificação e nomeação dos candidatos com deficiência, com reserva previstas em outros cargos do certame. O juiz, no entanto, entendeu que os itens 7.15, 7.16 e 15.2 são suficientemente claros sobre o assunto.

 

O concurso

As provas serão aplicadas no próximo 25 de agosto. De acordo com a Escola de Administração Fazendária (Esaf), a banca organizadora do certame, foram contabilizadas 24.292 inscrições, o que gera uma concorrência de 70 participantes por vaga. As oportunidades são para cargos de analista técnico-administrativo (192 vagas - qualquer área de formação), engenheiro (58), contador (47), arquiteto (31) e pedagogo (19). Os salários de analista técnico-administrativo, contador e pedagogo são de R$ 3.977,42 e para arquiteto e engenheiro são de R$ 5.081,18.  

Votos:
Tags: Juiz  indefere  pedido  de  reserva  para  deficiente  em  concurso  da  Fazenda   

|

09 de agosto de 2013 14:46

Concurso com 40 vagas do Creci-15 está suspenso

 

Do CorreioWeb

 

Em razão de mandado de citação e intimação da ação civil pública do Ministério Público Federal, o concurso do Conselho Regional de Corretores de Imóveis da 15ª Região (Creci-15), no Ceará, está temporariamente suspenso. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União e no site do Creci-15. A ação foi aberta pelo procurador Marcelo Mesquita Monte, por entender que o conselho – que é uma autarquia pública federal –, não estava realizando contratação de servidores sob o regime celetista, mas sim pelo regime jurídico único. O processo está em trâmite na 2ª Vara Federal.

 

Procurado pelo CorreioWeb , o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades), que é a banca organizadora, disse que ainda não foi notificado sobre a ação. Segundo o Creci-15, a retomada do certame será publicada oportunamente.

 

Definições

A seleção oferta dez vagas imediatas e 30 para formação de cadastro de reserva. De acordo com o edital de abertura, lançado em junho de 2012, a remuneração é de R$ 927,31 para o cargo de profissional de suporte administrativo e de R$ 1.670,04 para a função de profissional de fiscalização.

 

O primeiro posto exige que o candidato esteja regularmente matriculado em curso de graduação, tecnólogo ou frequencial de nível superior em qualquer curso reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Já o segundo cargo requer diploma de conclusão de curso de graduação, tecnólogo ou frequencial em direito, gestão de negócios imobiliários, administração, engenharia civil ou arquitetura.

Votos:
Tags: Concurso  com  40  vagas  do  Creci-15  está  suspenso 

|

09 de agosto de 2013 11:35

143 mil vão disputar 1.308 vagas neste domingo

 


(Foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)


Ana Carolina Dinardo - Do Correio Braziliense

Bárbara Nascimento – Do Correio Braziliense

 

Mais de 143 mil pessoas vão tentar, no próximo domingo, uma vaga na administração pública. São pelo menos 1.308 chances de ingresso para quatro grandes concursos: Polícia Rodoviária Federal (PRF), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Planejamento. Os salários vultosos justificam a concorrência alta: a cifra pode chegar aos R$ 21 mil para o cargo de procurador do trabalho.

Não à toa, o candidato a um posto no MPT vai enfrentar muita competição: a média é de cerca de 221 concorrentes para cada uma das 23 vagas. No certame para a PRF, a disputa também será acirrada, são quase 110 mil inscritos para 1 mil postos oferecidos.

O segundo salário mais alto é referente à seleção para especialista em políticas públicas e gestão governamental, vinculado ao Ministério do Planejamento: R$ 13,6 mil. O concurso do próximo domingo foi ameaçado por diversas vezes de anulação em razão do peso das provas de títulos, considerado excessivo por alguns candidatos e associações que representam os concurseiros. A experiência profissional tem a mesma pontuação da etapa objetiva. O Ministério Público Federal (MPF) chegou a ajuizar uma ação pedindo a suspensão do certame, mas a Advocacia-Geral da União (AGU) decidiu pela realização dos exames.


Veja os locais de provas da PRF , MPT , ANTT .


Alexandre Maia, especialista em preparo emocional para concursos públicos, recomenda que, diante de provas importantes como as do próximo fim de semana, com concorrência elevada, o candidato tente controlar a ansiedade e evite fixar novos conteúdos na última hora. “Se a pessoa puder não estudar no dia antes da prova, eu recomendo. O cérebro precisa estar descansado. Não vai ser nas últimas 24 horas que ela vai aprender algo”, sugeriu. “Se ficar muito ansioso e não aguentar, faça apenas uma revisão”, completou.

Tantas opções em um único fim de semana indignaram alguns candidatos, que reclamaram da obrigação de ter que escolher apenas um concurso. Foi o dilema que Alfredo Ribeiro, 31 anos, encontrou. Ele optou pelo Ministério do Planejamento, apesar de também estar interessado em uma vaga na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Ele conta que só descobriu que a data e o horário eram os mesmos após pagar a inscrição das duas seleções. “É um absurdo. Queria ter duas chances, paguei por isso e só posso escolher uma.”

Ribeiro acredita que o candidato acaba sendo limitado e muitas vezes penalizado porque perde tempo estudando para um determinado certame e, depois, um outro é marcado no mesmo dia. “Estudei para o concurso da ANTT nos últimos seis meses. Mas depois vi que o salário do Planejamento era maior e optei por ele, mas não sei se estou preparado”, afirmou.

Trânsito
Já para Edinelson Francisco Júnior, 29, o objetivo é ser aprovado para a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que oferece vencimentos de R$ 6,4 mil. Na opinião dele, as nove horas diárias de estudo durante três anos trarão bons frutos. “Tenho me dedicado bastante. Estou confiante”, afirmou ele, que quer seguir os caminhos profissionais do pai, também policial rodoviário federal. “Não deixa de ser uma homenagem a ele”, contou.

Todas as seleções terão provas no domingo pela manhã, o que vai exigir esforço para chegar aos locais na hora certa, sobretudo em Brasília, onde se concentra a maior parte dos locais de prova. O Departamento de Trânsito do Distrito Federal afirmou que não há nenhuma ação específica prevista para o dia.

À tarde, serão realizados os testes para os cargos de técnico administrativo e de regulação de serviços de transportes terrestres da ANTT, as únicas chances para nível médio no fim de semana. O certame para gestor do Ministério do Planejamento também terá uma etapa iniciada às 14h, mas a prova para todos os candidatos terá início pela manhã.

Votos:
Tags: 143  mil  vão  disputar  1.308  vagas  neste  domingo   

|

09 de agosto de 2013 10:16

Cidade Ocidental/GO devolve taxas de seleção cancelada

 

Do CorreioWeb

 

Após cancelamento do processo seletivo que pretendia preencher 546 vagas na Prefeitura da Cidade Ocidental, está aberto prazo para requerer devolução das taxas de inscrição. O procedimento pode ser feito das seguintes formas: depósito bancário na conta do próprio candidato ou na conta de terceiro, mediante indicação; ordem de pagamento na Caixa Econômica Federal; ou pessoalmente, no endereço SQ 10, QD 08, Àrea Especial - Anexo da Prefeitura Municipal da Cidade Ocidental/GO. O prazo para solicitar o ressarcimento se encerra dia 6 de setembro (pessoalmente) e no dia seguinte (7/9) via internet, no site do Instituto Brasileiro de Educação e Gestão (Ibeg).

 

Entenda o caso

Após suspensão temporária, o processo seletivo da Prefeitura da Cidade Ocidental, em Goiás, foi cancelado. Em resposta ao CorreioWeb , a assessoria da prefeitura afirmou que novo concurso público será aberto em 2014. O processo havia sido suspenso temporariamente após desentendimentos entre representantes da prefeitura e membros do Ministério Público de Goiás (MPGO).

 

O MPGO questionou a necessidade de selecionar novos professores, visto que aprovados em seleção anterior poderiam ser aproveitados para preencher as vagas. Após reunião entre as duas partes foi celebrado Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), no qual ficou definido que vagas definitivas para professores serão preenchidas por candidatos aprovados em concurso finalizado em 2012; para vagas temporárias, serão aproveitados aqueles que passaram em processo seletivo realizado anteriormente. Para as demais carreiras do processo será permitida contratação direta, de acordo com as necessidades da prefeitura.

 

O concurso

O processo previa contratação de 546 pessoas, com oportunidades para todos níveis de escolaridade. Organizada pelo Ibeg, seleção dos candidatos seria feita por meio de prova de títulos e experiência profissional. Os salários variavam de R$ 678 a R$ 1.723,70.

 

As carreiras disponíveis eram diversas: auxiliar de serviços administrativos, auxiliar de serviços operacionais, guarda patrimonial, lubrificador, merendeira, motorista de veículos pesados, pedreiro, serralheiro, auxiliar de serviços gerais, agente administrativo, almoxarife, fiscal de vigilância ambiental, técnico agropecuário, técnico em orçamento e finanças, topógrafo, assistente social, biólogo, engenheiro-agrônomo, engenheiro de trânsito, professor do 1º ao 5º ano nas áreas de pedagogia, educação física e letras/inglês; professor do 6º ao 9º ano nas disciplinas matemática, história, geografia, ciências, educação física, letras/língua portuguesa e psicólogo.

Votos:
|

08 de agosto de 2013 16:40

Edital com 1,3 mil vagas para Paraíba é publicado indevidamente

 

Sílvia Mendonça – Do CorreioWeb

 

O Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) disponibilizou antecipadamente, nesta quarta-feira (7/8), edital provisório de um concurso previsto para a Secretaria de Educação de João Pessoa/PB. O presidente da banca organizadora do certame, Alexandre Faraco, explicou ao Correio que o acidente foi um deslize técnico. “Utilizamos dois servidores, um de teste e outro para o site principal. Estávamos testando o modo de publicação e sem querer esse edital foi disponibilizado no servidor do site teste”, esclarece. A página foi retirada do ar logo em seguida.

 

Faraco ressaltou que o IBFC ainda está decidindo o cronograma do concurso com a prefeitura da cidade. “O edital deve ser lançado mesmo, provavelmente, só na semana que vem”, adianta. Segundo o presidente, não é possível confirmar nenhuma das informações vazadas no documento, pois aquele era apenas um edital modelo. “Nada é oficial ainda”, adverte.

 

A Secretaria de Comunicação do estado confirma o caso, mas alega que não há data prevista para o lançamento oficial do edital. O documento previa oferta de 1.300 vagas para profissionais de educação.

Votos:
Tags: Edital  com  1  3  mil  vagas  para  Paraíba  é  publicado  indevidamente 

|

08 de agosto de 2013 15:29

TRT-10 explica demora sobre homologação de concurso

 

Lorena Pacheco – Do CorreioWeb

 

Os candidatos inscritos no concurso com 28 vagas e cadastro reserva do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10) entraram em contato com a equipe do CorreioWeb reclamando sobre a demora da divulgação da homologação do resultado final. Em nota, o TRT-10 afirmou que a publicação depende da conclusão do julgamento do concurso de remoção interna dos servidores e que a homologação está garantida para após o fim desse processo de remoção, ainda sem data definida. A última atualização no site da banca organizadora do concurso data do dia 20 de maio deste ano, quando saiu o resultado final da perícia médica e o resultado final do certame para o cargo 8 (analista judiciário: área judiciária).

 

Mais de 54 mil se inscreveram; concorrência média foi de 1.963,68 candidatos por vaga oferecida. Com jurisdição no Distrito Federal e Tocantins, TRT-10 ofertou cargos de técnico judiciário, na área administrativa e de apoio especializado (enfermagem e tecnologia da informação) e analista judiciário, nas áreas administrativa (geral e contabilidade), judiciária (geral e execução de mandados) e de apoio especializado (arquitetura, engenharia, medicina, psicologia e tecnologia da informação). O vencimento mensal está na faixa de R$ 4.052,96 a R$ 6.611,39.

Votos:
|

08 de agosto de 2013 11:48

Saneago vai esperar fim de investigação para cancelar concurso

 

Sílvia Mendonça – Do CorreioWeb

 

Após uma série de complicações e denúncias por parte dos candidatos, o concurso da Companhia de Saneamento de Goiás S.A (Saneago) está totalmente suspenso por determinação do Tribunal de Contas do estado (TCE/GO). De acordo com o superintendente de Recursos Humanos da Saneago e presidente da comissão do concurso, José Freitas, mesmo acolhendo a recomendação do Ministério Público de Goiás (MPGO) para cancelar o certame, é preciso respeitar a investigação do TCE, que ainda está em andamento.

 

Segundo Freitas, por conta da ação cautelar interposta pelo tribunal, a comissão do concurso não pode tomar nenhuma decisão a respeito da seleção neste momento. “Qualquer deliberação nesse sentido seria precoce, porque não podemos antecipar as decisões dos órgãos controladores”, esclarece. O presidente da comissão ressalta ainda que nem mesmo informações sobre a possível devolução das taxas de inscrições podem ser dadas.

 

Quando questionado sobre a possibilidade de um novo processo seletivo, Freitas manteve a posição de não fazer maiores comentários. “Falar sobre um novo concurso nesse momento significaria que o antigo está cancelado, ou seja, que rompemos com a banca organizadora”, avalia. De acordo com o superintendente, não há previsão para a investigação terminar. Desta forma, os candidatos terão de aguardar sem data certa até que tudo seja esclarecido.

 

O concurso

Organizado pelo Instituto Brasileiro de Educação e Gestão (Ibeg), o certame ofertou salários que variaram de R$ 1.087,41 a R$ 2.814,63. Houve oportunidades para administrador, advogado, agente administrativo, biólogo, contador, economista, engenheiro em diversas formações, geólogo, mecânico de manutenção, médico do trabalho, jornalista, operador de sistemas, psicólogo, químico, técnico administrativo, técnico em contabilidade, técnico em segurança do trabalho e técnico em saneamento, entre outros. Além de provas objetivas, o edital ainda previa prova prática para o cargo de agente de sistemas (nível fundamental), e avaliação discursiva para cargos de nível superior.

 

Falhas na execução

As provas objetivas aplicadas para os níveis fundamental e médio, com exceção do exame para o cargo de agente de sistemas, foram afetadas por um erro na impressão – resultando em gabaritos com 20 questões a menos do que o previsto no edital de abertura do certame. A mudança foi avisada por meio de uma retificação no site da banca organizadora do concurso, Ibeg, na noite anterior à realização dos exames, que se deu no dia 30 de junho, às 8h. O comunicado de alteração foi publicado somente às 22h, do dia 29 de junho.

Votos:
|


« primeira    « anterior    
Mostrando (751-760) de 3415 resultados.