Papo de concurseiro


18 de fevereiro de 2014 15:13

Consulplan organizará concurso da CBTU com 525 vagas

 

Sílvia Mendonça - Do CorreioWeb

 

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), vinculada ao Ministério das Cidades, confirmou que a Consulplan será a banca organizadora do novo concurso público do órgão. Ainda de acordo com a companhia, o contrato deve ser assinado já na semana que vem, mas não é possível fazer previsão para o lançamento do edital. O certame contará com 525 vagas em cargos de nível médio, técnico e superior, além de formação de cadastro de reserva. Os aprovados serão regidos pela Consolidação das Leis de Trabalho (CLT) e atuarão nas cidades de Belo Horizonte (52 vagas), João Pessoa (61), Maceió (32), Natal (56), Recife (203) e Rio de Janeiro (121).

 

Entre os cargos, estão as funções de segurança ferroviário, operador de estação, condutor de veículos metroferroviários, operador de máquinas e equipamentos, administrador, advogado, psicólogo, segurança do trabalho, engenheiro de transportes, engenheiro mecânico, entre outros. Os salários podem chegar a R$ 5.087,42, acrescidos de benefícios como vale-alimentação, vale-transporte, adicional por tempo de serviço (quinquênio), reembolso de assistência médica e odontológica, auxílio-creche e previdência complementar.

 

Recente

Em julho do ano passado, a CBTU homologou o resultado final do concurso com 170 vagas. As oportunidades foram para assistente operacional, além de formação de cadastro de reserva. Organizado pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), o certame teve provas objetivas aplicadas em julho de 2012. A seleção também foi composta por avaliação de títulos, teste físico, avaliação psicológica, exames médicos, checagem de pré-requisitos e comprovação de documentos e treinamento.

 

Foi exigido nível médio para participar do concurso. A remuneração oferecida ao cargo foi de R$ 980,07, além de benefícios para alimentação no valor de R$ 559,92, e jornada de trabalho de 44 horas semanais.

Votos:
Tags: Consulplan  organizará  concurso  da  CBTU  com  525  vagas 

|

18 de fevereiro de 2014 12:50

Justiça assegura continuidade do concurso para escrivão da PF

 


( Foto: CB/D.A. Press )


Sílvia Mendonça – Do CorreioWeb

 

A Justiça Federal de Minas Gerais garantiu a legalidade e continuidade do concurso público do Departamento de Polícia Federal com 350 vagas ao cargo de escrivão nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima e em unidades de fronteira. O Ministério Público Federal (MPF) havia solicitado a suspensão do certame.

 

De acordo com a Advocacia-Geral da União (AGU), na época, o MPF pediu ao Centro de Seleção e Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/Unb), banca organizadora, a publicação das relações dos candidatos eliminados por falta de documentos obrigatórios na avaliação médica e daqueles que apresentaram documentos complementares ao exame médico após o prazo.

 

No entanto, a Procuradoria Federal de Minas Gerais (PF/MG) e a Procuradoria Federal junto à Fundação Universidade Federal de Brasília (PF/FUB) entraram com recurso e garantiram que foram entregues toda documentação exigida pelo MPF. A defesa afirmou ainda que candidatos que não enviaram os exames médicos na data estabelecida foram eliminados, com exceção dos que apresentaram, por meio de recurso administrativo, a complementação dos exames, caso fosse deferido.

 

Os procuradores alegaram que a segunda etapa do certame, referente ao curso de formação, já havia sido iniciada em 1º de fevereiro deste ano. Logo, a decisão causaria “enormes prejuízos” aos candidatos matriculados. A AGU sustentou também que devido ao período eleitoral, a homologação do resultado final do concurso poderia ser feita em até três meses antes das eleições, o que seria impossível de cumprir devido à suspensão da seleção.

 

A Justiça concordou com os novos argumentos apresentados e invalidou a liminar concedida anteriormente ao MPF. O magistrado reconheceu ainda que a suspensão do concurso inviabilizaria a posse dos candidatos até das eleições.

Votos:
|

18 de fevereiro de 2014 12:30

Ministério Público/PE lançará concurso com salário de R$ 19 mil

 

Augusto Freitas – Do Diário de Pernambuco

 

Graduados no curso de Direito com experiência na advocacia e que desejam ingressar na carreira de promotor devem ficar atentos. O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) está finalizando os detalhes do edital de uma nova seleção pública para o cargo, em Pernambuco. O documento, inclusive, deve ser publicado até a próxima sexta-feira (21) e oferecer um total de 20 vagas. O salário inicial da função, uma das mais concorridas na área jurídica, será de R$ 19.383,87 mil para um expediente de seis horas diárias.

 

De acordo com o órgão, o certame será organizado pela Fundação Carlos Chagas (FCC). O MPPE deve destinar as chances para as regiões do Sertão e Agreste, carentes de promotores e com comarcas respondendo, em alguns casos, por mais de uma cidade. Praticamente todos os promotores acumulam funções, alguns com até quatro promotorias, o que prejudica o atendimento à população. Poderão concorrer ao disputado cargo bacharéis em Direito com registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que tenham, no mínimo, três anos de experiência de atuação como advogado ou de prática jurídica geral.

 

Segundo a assessoria de comunicação do MPPE, o último concurso para cargo realizado em Pernambuco ocorreu em 2008 e todos os 74 aprovados foram chamados pelo órgão. No entanto, o déficit de promotores no estado ainda é considerado alto, em torno de 200 profissionais. Três anos atrás, a carência ultrapassava a marca de 300.

 

Com a aprovação de mais 20 promotores vai possibilitar eventuais promoções na carreira dos membros mais antigos, ou seja, mais vagas para membros de 2ª e 3ª entrâncias e reforço no atendimento à população nas cidades de médio e grande porte.

Votos:
Tags: Ministério  Público/PE  lançará  concurso  com  salário  de  R$  19  mil   

|

18 de fevereiro de 2014 09:13

Terracap anunciará organizadora até o final do mês

 


( Foto: Geyzon Lenin/Esp. CB/D.A Press )


Do CorreioWeb

 

A Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) anunciará até o final de fevereiro a banca organizadora do seu próximo concurso. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, o processo de escolha da banca está em fase final. Deverão ser abertas seis vagas e formação de cadastro reserva, sendo quatro para advogados e duas para médico do trabalho. O valor do contrato é estimado em R$ 212.819,40 e tem vigência de 12 meses.

 

Último concurso

Em novembro de 2009, a Terracap lançou seu último certame, organizado pela Fundação Universa. Foram 39 oportunidades em todos os níveis, além formação de cadastro reserva. De acordo com o edital de abertura da seleção, as remunerações iniciais variaram de R$ 1.147,76 a R$ 3.452,65. Houve provas objetivas para todos os cargos, além de prova discursiva e prova de capacidade física para alguns postos.

Votos:
Tags: Terracap  anunciará  organizadora  até  o  final  do  mês 

|

18 de fevereiro de 2014 06:53

PMRO define organizadora de próximo concurso com 260 vagas

 

Do CorreioWeb

 

A Polícia Militar de Rondônia (PMRO) definiu a Fundação Carlos Augusto Bittencourt (Funcab) como organizadora de seu próximo concurso público. Ao todo, serão ofertadas 260 vagas imediatas, sendo 20 ao posto de oficial policial militar de saúde e 240 para o cargo de soldado policial militar combatente.

 

Em dezembro do ano passado, a superintendente de Administração e Recursos Humanos de Rondônia (Searh/RO), Carla Ito, anunciou o número de chances que seriam ofertadas para a PMRO e de mais outros dois órgãos. Para a Polícia Civil (PCRO) também serão ofertadas 144 vagas, distribuídas nos cargos de agente de polícia (40), datiloscopista (5), delegado (10), escrivão (72), técnico em necropsia (9) e perito criminal (8). Já para o Corpo de Bombeiros (CBM/RO) haverá 51 chances, sendo 46 para soldados e cinco para oficiais. Leia mais aqui .

Votos:
Tags: PMRO  define  organizadora  de  próximo  concurso  com  260  vagas   

|

17 de fevereiro de 2014 15:42

Seminário debaterá projeto da Lei Geral dos Concursos Públicos

 

Da Agência Câmara

 

A Câmara dos Deputados realiza nesta quinta-feira (20), às 10 horas, o Seminário em Defesa do Concurso Público, em que será discutido o projeto da Lei Geral dos Concursos Públicos (PL 6004/13).

 

Foram convidados para o evento, sugerido pela deputada Keiko Ota (PSB-SP), o relator da proposta na Câmara, deputado Paes Landim (PTB-PI), e o relator do texto aprovado no Senado em junho do ano passado, senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF). Também foram chamados para o evento representantes da Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac); do Movimento pela Moralização dos Concursos (MMC); da Associação Nacional dos Concurseiros (Andacom); e do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate).

 

O PL 6004/13, do ex-senador Marconi Perillo, estabelece normas gerais para a realização de concursos públicos na administração pública direta e indireta dos Poderes da União, e proíbe a realização de concurso exclusivamente para cadastro de reserva.

O texto tramita apensado ao PL 252/03 , também do Senado, e está sob análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara, com parecer favorável do deputado Paes Landim, que apresentou um substitutivo . A proposta principal já foi aprovada pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público.

 

O seminário ocorrerá no Plenário 12.

Votos:
|

17 de fevereiro de 2014 12:38

Concursos ofertam 30 mil vagas e salários de até R$ 12,4 mil

 


(Foto: Ed Alves/CB/D.A Press)


Guilherme Araújo – Do Correio Braziliense

 

Os brasileiros que sonham em ingressar no serviço público podem aproveitar as cerca de 30 mil vagas abertas em concursos nacionais, estaduais e municipais em todo o país. As pessoas com nível de ensino médio ou superior, que ainda não se candidataram a uma dessas oportunidades, devem ficar atentas ao calendário. Hoje é o primeiro dia para inscrições do concurso do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), por exemplo, que oferece 69 postos de técnico e analista de administração pública, além de auditor de controle externo. A remuneração chega a R$ 12.401,38. Os cadastros podem ser feitos no site www.cespe.unb.br/concursos, ao custo de R$ 80 ou R$ 110.

Enquanto alguns se preparam, outros já estão na arena. Ontem, em Brasília, concorrentes vindos de várias unidades da federação fizeram as provas seletivas da Polícia Federal. Nem o dia chuvoso desanimou os candidatos que saíram de suas casas para tentar abocanhar uma das 566 vagas ofertadas. Foi o caso do estudante Paulo Bezerra Nobre, 23 anos. Ele é do Ceará e chegou à capital federal no sábado para arriscar a tão sonhada vaga. Ele quer se tornar administrador da corporação, cuja remuneração varia de R$ 4.039,32 a R$ 5.081,18. O cearense estuda desde 2011, mas, mesmo assim, sentiu dificuldades nas questões de administração orçamentária. “Foi uma das matérias mais difíceis que caiu na prova”, observou.

Nobre não sentiu a mesma dificuldade na redação, cujo tema foi administração estratégica. “Achei bem coerente com o restante da prova. Tudo a ver com o cargo para o qual estou disputando. Não foi difícil”, avaliou Nobre. Sabendo da grande concorrência, o estudante voltou ontem mesmo para seu estado já pensando nos próximos concursos. “Se eu não passar nesse, faço outro. O importante é arriscar”, disse. Os concurseiros que concorreram para as vagas destinadas aos especialistas em serviço social ficaram contentes com a quantidade de desistência. “De 36 pessoas apareceram apenas 20. Bom que é menos concorrente”, disse a brasiliense Helen Maria Rocha Martins, de 21.

Ela achou difícil a matéria de planejamento estratégico, mas alegou ter se saído bem na redação. “O tema abordado relacionou o código de ética com os direitos humanos. Achei interessante”, afirmou. O mineiro Francklin Silva Soares, 22, é concorrente de Helen Martins e chegou de Montes Claros (MG) confiante. “No Brasil, o tempo todo se fala nos direitos humanos. Como trabalho na área, tive facilidade para relatar na redação aquilo que presencio diariamente”, explicou Soares. “Teve muita gente que faltou. Estou concorrendo para as vagas reservadas a deficientes físicos, espero que dê tudo certo”, ressaltou.

A goiana Janaína Ponci, 29, também veio a Brasília apenas para fazer o exame. Ela achou as questões confusas e cheias de “pegadinhas”. “Não foi fácil. Fiquei o tempo máximo permitido para preencher toda a prova”, observou. Se não passar, ela pretende se debruçar ainda mais sobre os livros até se tornar uma servidora pública. “O jeito é tentar, tentar e tentar. Se não der certo dessa vez, o próximo (concurso) que me aguarde”, brincou a candidata que retornou para Goiânia ontem mesmo. A candidata Leila Feliciano da Silva, 40, comentou sobre a segurança na sala de aula. “Os fiscais cumpriram todas as exigências do edital. Não percebi nenhuma irregularidade”, disse. Ela se inscreveu tanto para os cargos de nível superior quanto para as oportunidades de nível médio. “Tentei para escrivã. Agora vou arriscar a de agente”, contou Leila, antes de realizar a segunda prova do dia.

 

CÂMARA DOS DEPUTADOS

Inscrições até 24 de fevereiro pelo site www.cespe.unb.br/concursos/cd_14_at. Concurso público com 113 vagas para os níveis médio e superior nos cargos de analista legislativo nas funções de consultor de orçamento e fiscalização financeira e consultor legislativo e agente de polícia legislativa. Salários: R$ 12.286,61 a R$ 25.105,39. Taxas: R$ 110 e R$ 150.

 

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIO E ABASTECIMENTO (MAPA)

Inscrições até 6 de março pelo site www.consulplan.net. Concurso público com 796 vagas para todos os níveis de escolaridade em diversos cargos. Salários: R$ 2.818,02 a R$ 12.539,38. Taxas: R$ 38,50 a R$ 71.

 

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC)

Inscrições até 5 de março pelo site www.cespe.unb.br/mec_14_temporario. Processo seletivo com 60 vagas de nível superior em diversos cargos. Salários: R$ 6.130 a R$ 8.300. Taxas: R$ 100 e R$ 110.

 

COMPANHIA DO METROPOLITANO DO DISTRITO FEDERAL (METRÔ-DF)

Inscrições até 26 de fevereiro pelo site www.iades.com.br/inscricao. Concurso público com 232 vagas mais formação de cadastro reserva par os níveis médio e superior em diversos cargos. Salários: R$ 2.900 a R$ 7.000. Taxas: R$ 38 a R$ 48.

 

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DO DISTRITO FEDERAL (SEAP/DF)

Inscrições até 10 de março pelo site www.universa.org.br. Concurso público com 60 vagas mais formação de cadastro reserva de nível superior para os cargos de finanças e controle e planejamento e orçamento. Salário: R$ 12 mil. Taxa: R$ 83,50.

 

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL (TCDF)

Inscrições de 17 de fevereiro a pelo site www.cespe.unb.br/concursos. Concurso público com 69 vagas de nível médio e superior para cargos de técnico e analista de administração pública e auditor de controle externo. Salários: R$ 7.426,57 e R$ 12.401,38. Taxas: R$ 80 e R$ 110.

 

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS

Inscrições até 24 de fevereiro pelo site www.cespe.unb.br/concursos/tjdft_13_notarios. Concurso público com 10 vagas de nível superior em direito para o cargo de titulares de cartórios de notas e registros. Salários de acordo com os serviços prestados. Taxa: R$ 200.

 

SECRETARIA DE CULTURA DO DISTRITO FEDERAL (SECULT/DF)

Inscrições até 12 de março pelo site www.iades.com.br. Concurso público com 100 vagas para os níveis médio e superior em diversas áreas. Salários: R$ 4.160 a R$ 5.999,99. Taxas: R$ 42 e R$ 58.

 

FUNDAÇÃO CULTURAL PALMARES

Inscrições reabertas até 24 de fevereiro pelo site www.cetroconcursos.org.br. Concurso público com 11 vagas para os níveis médio e superior em diversos cargos. Salários: R$ 2.570,02 e R$ 3.980,62. Taxas: R$ 55 e R$ 65.

 

AERONÁUTICA

Inscrições até terça-feira (18) pelo site www.depens.aer.mil.br. Concurso público com 100 vagas de nível médio para o curso de formação de taifeiros em cargos de arrumador e cozinheiro. Salários não divulgados. Taxa: R$ 60.

 

CENTRO NACIONAL DE MONITORAMENTO DE ALERTAS DE DESASTRES NATURAIS (CEMADEN) I

Inscrições até 14 de março na Sala do Cemaden, no Parque Tecnológico de São José dos Campos, Estrada Doutor Altino Bondesan, nº. 500, Distrito de Eugênio de Melo. Concurso público com 15 vagas de nível superior para pesquisador da carreira de pesquisa em ciência e tecnologia em diversas áreas. Salário: R$ 10.716,04. Taxa: R$ 150.

 

CENTRO NACIONAL DE MONITORAMENTO DE ALERTAS DE DESASTRES NATURAIS (CEMADEN) II

Inscrições até 11 de março na Sala do Cemaden, no Parque Tecnológico de São José dos Campos, Estrada Doutor Altino Bondesan, nº. 500, Distrito de Eugênio de Melo. Concurso público com 40 vagas de nível superior para tecnologista da carreira de desenvolvimento tecnológico em diversas áreas. Salários: R$ 4.206,33 a R$ 9.490,33. Taxa: R$ 150.

 

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (FIOCRUZ)

Inscrições até 24 de fevereiro pelo site www.domcintra.org.br. Concurso público com 400 vagas para os níveis médio/técnico e superior em diversos cargos. Salários: R$ 2.128,37 a R$ 6.957,89. Taxas: R$ 100 a R$ 250.

 

MARINHA

Inscrições até 27 de fevereiro pelo site www.mar.mil.br/cgcfn. Concurso público com 1.860 vagas de nível fundamental para o curso de formação de fuzileiros navais. Salários: R$ 590 a R$ 1.435. Taxa: R$ 12.

 

AMAZÔNIA AZUL TECNOLOGIAS DE DEFESA S.A. (AMAZUL)

Inscrições até 23 de fevereiro pelo site www.ibfc.org.br. Processo seletivo com 280 vagas para os níveis fundamental e técnico em diversas áreas. Salários: R$ 1.300 a R$ 2.868. Sala: R$ 40 e R$ 60.

Votos:
Tags: Concursos  ofertam  30  mil  vagas  e  salários  de  até  R$  12  4  mil   

|

17 de fevereiro de 2014 10:37

Previdência perde peritos; último concurso foi em 2011

 

Em três anos, 1.411 profissionais se aposentaram, foram demitidos, pediram exoneração do cargo, morreram ou tomaram posse de outro cargo

 

Antonio Temóteo – Do Correio Braziliense

 

Quem precisa fazer perícia para ter acesso a benefício previdenciário deve se preparar para enfrentar muitos problemas. Só com sorte o segurado encontrará um servidor disponível para fazer o atendimento de que necessita, o que agrava ainda mais a situação tradicional de demora para marcar exames.

 

Levantamento a que o Correio teve acesso aponta que 392 agências da Previdência Social, de um total de 1.447 em todo o país, não possuem peritos. O tempo médio de espera para uma consulta aumentou de 19 dias em 2011 para 30 em 2013.

 

O último concurso para a carreira ocorreu em 2011. Em maio de 2012 foram nomeados 250 peritos e outros 266 em junho de 2013. Na época, o certame teve 11,7 mil inscritos, com remuneração inicial de R$ 9.073, 93. Apesar da contratação dos novos quadros, a escassez não se resolveu. Entre 2010 e 2013, 1.411 profissionais se aposentaram, foram demitidos, pediram exoneração do cargo, morreram ou tomaram posse de outro cargo.

 

Não são só os segurados que se queixam do atendimento. Os próprios servidores reclamam das condições de trabalho e da tensão criada com o público. O presidente da Associação Nacional de Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP), Jarbas Simas, relata que, no ano passado, 32 colegas foram agredidos e outros dois em 2014.


A matéria completa está disponível  aqui , para assinantes. Para assinar, clique aqui .

Votos:
Tags: Previdência  perde  peritos    último  concurso  foi  em  2011 

|

17 de fevereiro de 2014 10:15

Bancas exageram na criatividade na área de atualidades dos concursos

 

No início deste mês, o concurso para a Câmara Municipal de Jundiaí (SP) indagava o nome do "Rei do Camarote", como ficou conhecido um empresário paulista

 

As armadilhas dos concursos públicos não estão apenas nos editais e nas disputas judiciais para conseguir a nomeação. Os candidatos precisam enfrentar as provas de seleção, que não se limitam a aplicar questões relativas ao serviço que vão prestar na carreira pública. As bancas examinadoras, principalmente as de menor expressão, têm exagerado na criatividade e cobram temas tão bizarros na área de atualidades que desafiam até mesmo os professores mais treinados.

 

Responda rápido: qual o nome do livro da garota de programa Bruna Surfistinha que se tornou um sucesso do mercado literário brasileiro em 2005 e qual a relevância desse conhecimento para selecionar um candidato a cargo na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)? A pergunta foi aplicada pela banca NCE, do Rio de Janeiro.

No início deste mês, o concurso para a Câmara Municipal de Jundiaí (SP) indagava o nome do “Rei do Camarote”, como ficou conhecido um empresário paulista. E, na semana passada, um certame para escriturário do Banco do Brasil questionava a ordem das opções do Facebook — curtir, comentar e compartilhar.

 

A matéria completa está disponível aqui , para assinantes. Para assinar, clique aqui .

Votos:
|

17 de fevereiro de 2014 09:54

Concursos barram deficientes e incluem banalidades em provas


 

Sem regulamentação específica, a seleção de funcionários públicos, no Brasil, é cercada de obstáculos, armadilhas e incerteza

 

Simone Kafruni – Do Correio Braziliense

 

Além de atrair milhares de candidatos e lotar salas de aula de cursos preparatórios, os concursos públicos movimentam escritórios de advocacia e abarrotam o Judiciário com processos. As ações judiciais tratam dos mais variados pleitos, desde a exigência de nomeação de aprovados até a discussão sobre cotas para deficientes. Sem regulamentação específica, apesar de um projeto que tramita no Congresso Nacional prever a normatização dos certames, a seleção de funcionários públicos, no Brasil, é cercada de obstáculos, armadilhas e incerteza.

 

Aprovado em todas as fases do concurso para Polícia Rodoviária Federal (PRF), o bacharel em direito Antônio Carlos Maciel Gomes, de 38 anos, se classificou em 28º lugar entre as 50 vagas disponíveis para deficientes. Ele tem visão monocular, e o edital previa uma cota de 5% para pessoas com alguma deficiência, incluindo a limitação de Antônio. No exame da perícia médica, que, em tese, devia apenas comprovar seu problema, foi reprovado. Assim como todos os outros candidatos com deficiência que tentaram entrar para os quadros da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), da PRF ou da Polícia Federal (PF).

 

“A alegação é que não sou compatível com a função por causa da visão limitada. Mas passei em todos os exames físicos e testes. Segundo o edital, os deficientes aprovados seriam avaliados durante o estágio probatório para verificar se teriam condições de exercer a função. Mas não nos deixaram chegar lá”, revela. Antônio entrou com uma ação na Justiça para poder completar as fases da seleção, perdeu em primeira instância e recorreu. “Agora é esperar para saber se todo o meu esforço terá sido em vão”, diz.

 

Decisão do STF

O advogado especialista em concursos públicos Max Kolbe explica que os certames das polícias não tinham cotas para deficientes até que o Supremo Tribunal Federal (STF), no ano passado, recomendou a reserva de 5% para esse fim desde que a deficiência seja compatível com o cargo. A decisão do STF, que provocou o adiamento dos concursos da PF e PRF para que novos editais contemplando cotas fossem publicados, vale para todos os certames da área de segurança pública.

 

“Desde a reprovação em massa, houve uma avalanche de ações judiciais. Mas a questão é tão absurda que o próprio Judiciário está confuso nas suas decisões. De 10 processos iguais, cinco liminares foram deferidas e outras cinco negadas”, ressalta Kolbe. Para o coordenador jurídico do IMP Concursos, Tiago Pugsley, o que existe hoje é uma loteria jurídica. “A demanda no Judiciário é enorme, mas não há como prever as decisões”, diz.

 

A matéria completa está disponível aqui , para assinantes. Para assinar, clique aqui .

Votos:
|


« primeira    « anterior    
Mostrando (751-760) de 3987 resultados.