Papo de concurseiro


28 de maio de 2014 10:35

DPU: próximo concurso será para cadastro reserva

 


(Foto: Sérgio Vinícius/Esp. CB/D.A Press)


Do CorreioWeb

 

A Defensoria Pública na União (DPU) confirmou ao CorreioWeb que o próximo concurso para defensor público será para formação de cadastro reserva, com a finalidade de repor as vacâncias que possam surgir durante a validade da seleção.

 

O certame está previsto para ser lançado ainda este ano. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, novas vagas só serão abertas a partir de disponibilidade orçamentária, que depende de aprovação no Congresso Nacional.

 

Leia também: DPU inicia processo para abertura de concurso

Votos:
|

28 de maio de 2014 08:52

PRF suspende concurso após problemas na aplicação de provas

 

Do CorreioWeb

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou que as próximas etapas do concurso público com 216 vagas para agente administrativo estão suspensas. A informação foi publicada na página oficial da corporação no Facebook.

 

A banca organizadora do certame, a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), protocolou junto à PRF documentação sobre o incidente ocorrido na aplicação das provas em Campo Grande/MS. O órgão e o Ministério da Justiça vão analisar o caso. Enquanto isso as demais etapas permanecem suspensas.

 

No site da Funcab, a divulgação do gabarito preliminar, que estava programada para ontem (27), não se realizou por solicitação da Comissão Nacional do Concurso para Agente Administrativo PRF-2014.

 

Cerca de 415 candidatos, que realizariam os exames no colégio Dom Bosco, não receberam os cadernos de provas. Segundo nota, a PRF compareceu ao local para acompanhar de perto a situação e pediu à banca organizadora que relatasse oficialmente o ocorrido.

 

A Funcab, por sua vez, alegou que a aplicação das avaliações ocorreu com sucesso. Apesar disso, reconheceu que houve atraso no início das provas, mas que isso não coloca em risco o andamento do certame.

 

O concurso

São 216 vagas para o cargo de agente administrativo. Ao todo, 259.136 candidatos se inscreveram – concorrência média de 1.199 pessoas por chance. O vencimento básico do posto de agente administrativo é de R$ 2.043,17, mas pode chegar a R$ 3.945,17 dependendo da avaliação de desempenho. A jornada de trabalho é de 40h semanais. A seleção ainda será composta por investigação social.

Votos:
Tags: PRF  suspende  concurso  após  problemas  na  aplicação  de  provas   

|

28 de maio de 2014 07:58

Justiça condena servidor da Anatel que acumulava cargo ilicitamente

 

Do CorreioWeb

 

O Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) condenou por improbidade dois agentes públicos vinculados à Secretaria de Educação do estado, um por acumular dois cargos públicos ilicitamente e a outra por facilitar a ação. Os servidores foram condenados a ressarcir integralmente o valor que ganharam ilicitamente além de pagar multa civil no valor de R$ 6.182,02. Um deles ainda perdeu o cargo de professor da rede pública de ensino.

 

O servidor que perdeu o posto de professor exercia, simultaneamente, cargo de agente de telecomunicação e eletricidade na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) entre 1999 e 2002. Durante esse período, a outra ré do processo, diretora da escola onde o servidor era lotado, enviou a frequência do professor à Secretaria de Educação (Seduc) sem nenhum registro de falta. A jornada de trabalho do servidor na Anatel era das 8h às 18h, com intervalo entre 12h e 14h, incompatível com a jornada como professor, que compreendia o período vespertino.

 

A diretora não perdeu o seu cargo, uma vez que não ficou comprovada acumulação de funções ou falta de assiduidade.

Votos:
|

27 de maio de 2014 08:39

Antaq divulga previsão de lançamento de edital com 143 vagas

 

Sílvia Mendonça – Do CorreioWeb

 

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) confirmou ao CorreioWeb que o edital do novo concurso público com 143 oportunidades deverá sair até o dia 21 de julho deste ano. A banca organizadora da seleção ainda não foi contratada. De acordo com o órgão, haverá vagas para Brasília (sede), Belém, Manaus, Porto Velho, Fortaleza, Recife, Salvador, São Luís, Santos, Vitória, Florianópolis, Paranaguá e Porto Alegre.

 

As chances serão distribuídas da seguinte forma: 52 para especialista em regulação de serviços de transporte aquaviários, 17 para analista administrativo, 55 para técnico em regulação de serviços de transporte aquaviários e 19 para técnico administrativo. A autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) foi feita em janeiro deste ano. O provimento dos cargos está condicionado à existência de vagas na data da nomeação.

 

O último concurso da pasta teve seu resultado final divulgado em dezembro de 2009. O concurso ofertou 140 vagas de níveis médio e superior. A remuneração oferecida foi de R$ 8.389,60 para especialista, R$ 8.389,60 para analista, R$ 4.205 para técnico em regulação e R$ 4.190 para técnico administrativo. As lotações eram para as cidades de Belém, Manaus, Porto Velho, Fortaleza, Recife, Salvador, São Luís, Corumbá, Rio de Janeiro, São Paulo, Vitória, Florianópolis, Paranaguá, Porto Alegre e Brasília.

Votos:
Tags: Antaq  divulga  previsão  de  lançamento  de  edital  com  143  vagas   

|

26 de maio de 2014 12:58

Copasa reaplicará provas para todos os cargos do edital com 116 vagas

 

Sílvia Mendonça – Do CorreioWeb

 

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) comunicou que reaplicará as provas referentes ao edital que oferta 116 vagas para todos os cargos/especialidades, em função de uma “falha pontual na distribuição das provas no município de Alfenas”. De acordo com o comunicado, as novas provas serão realizadas no dia 8 de junho, nas mesmas cidades onde originalmente os testes aconteceram no dia 18 de maio.

 

Interessados poderão consultar os novos locais e horários de aplicação no dia 2 de junho, pelo site da Gerência de Concursos da Fundep. Candidatos que não queiram participar da reaplicação podem solicitar, entre os dias 26 e 30 de maio, reembolso da taxa de inscrição pelo site da banca.

 

Além das oportunidades para a Copasa, há outros dois editais abertos para as subsidiárias da companhia. No primeiro caso, das 116 oportunidades, 85 são para agentes de saneamento (nível médio e/ou técnico) e 31 para analistas de saneamento (nível superior em direito, marketing, informática, arquitetura, ciências contábeis, comunicação social, economia, engenharia, entre outras áreas). Os salários variam de R$ 1.135,09 a R$ 3.575,83.

 

Outras 82 vagas são para a Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Copanor), sendo 80 para agente de saneamento (nível médio, médio-técnico e fundamental) e duas para analista de saneamento (nível superior em administração e engenharia civil). Salários de R$ 724 a R$ 4.452,40. As 20 chances restantes são para a subsidiária Águas Minerais de Minas (AGMM), ao cargo de agente industrial (para formados em nível médio, médio-técnico e fundamental). Salário de R$ 765,52 a R$ 1.085,89.

 

Além da prova objetiva e de redação, haverá exame prático de capacidade física e avaliação médica, dependendo do posto escolhido.

Votos:
Tags: Copasa  reaplicará  provas  para  todos  os  cargos  do  edital  com  116  vagas 

|

26 de maio de 2014 12:45

MP investiga irregularidades nas provas do TJPR

 

Do CorreioWeb

 

O Ministério Público do Paraná (MPPR) recebeu denúncias de irregularidades na aplicação das provas para participantes com atendimento especial referentes ao concurso do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR). Os exames foram realizados no dia 18 de maio. De acordo com denúncias, os envelopes foram abertos previamente e as provas ficaram expostas na mesa dos fiscais.

 

A banca organizadora, o Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná (NC-UFPR) publicou, em seu site, nota de esclarecimento onde alega que as necessidades específicas de cada candidato não foram informadas com antecedência e, por isso, uma triagem teve que ser feita na hora. Para evitar atrasos para estes candidatos, os fiscais abriram os envelopes previamente, mas a banca defende que em nenhum momento houve violação, fraude ou atitude ilícita.

 

O concurso

Foram abertas 160 vagas para o posto de técnico judiciário para lotação em Curitiba/PR. Do total de chances, 5% são destinadas a pessoa com deficiência e 10% para afrodescendentes. O salário do cargo é de R$ 5.029,41. Participam da disputa candidatos que concluíram o ensino médio.

Votos:
Tags: MP  investiga  irregularidades  nas  provas  do  TJPR   

|

26 de maio de 2014 11:34

Falta de cadernos de prova prejudica concurso da PRF

 


(Foto: Ed Alves/CB/D.A Press)


Do CorreioWeb

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou em sua página oficial no Facebook uma nota informando que cerca de 415 candidatos ao concurso para agente administrativo não receberam os cadernos de provas. Os participantes fariam os exames neste domingo (25/5), no Colégio Dom Bosco, em Campos Grande/MS.

 

Segundo a nota, a PRF compareceu ao local para acompanhar de perto a situação e pediu à banca organizadora do certame, a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), que relate oficialmente o ocorrido.

 

A Funcab se manifestou por meio do seu site e publicou nota alegando que a aplicação das avaliações ocorreu com sucesso. A banca, porém, reconheceu que houve atraso no início das provas, mas que isso não coloca em risco o andamento do certame. Ainda de acordo com a organizadora, as conseqüências deste atraso estão em análise e em breve será divulgado um maior pronunciamento.

 

O concurso

São 216 vagas para o cargo de agente administrativo. Ao todo, 259.136 candidatos se inscreveram – concorrência média de 1.199 pessoas por chance. O vencimento básico do posto de agente administrativo é de R$ 2.043,17, mas pode chegar a R$ 3.945,17 dependendo da avaliação de desempenho. A jornada de trabalho é de 40h semanais. A seleção ainda será composta por investigação social.

Votos:
Tags: Falta  de  cadernos  de  prova  prejudica  concurso  da  PRF   

|

26 de maio de 2014 11:02

Aprovada pelas cotas raciais no RJ relata sua experiência

 

Do CorreioWeb

 

O projeto de lei que destina 20% das vagas de concursos públicos a candidatos negros e pardos foi aprovado no Senado esta semana. A matéria aguarda sanção da presidente Dilma Rouseff e terá vigência pelos próximos dez anos. Porém, no Rio de Janeiro, as cotas no funcionalismo público já estão em vigor desde 2012. Para exemplificar melhor a nova legislação, conversamos com uma servidora aprovada pelo sistema no estado.

 

Rute de Almeida Souza é assistente social do Instituto Estadual de doenças do Tórax Ary Parreiras (Ietap) e ingressou no órgão em 2013. Ela conta que ficou bem classificada até mesmo entre as vagas de ampla concorrência. No entanto, o certame pedia prova de títulos, o que a deixou em uma classificação inferior. Graças às cotas, Rute conseguiu passar no concurso. A assistente diz que é favorável à medida, devido à dívida histórica com a população negra, mas ressalvou que não deve ser algo permanente. “A maior parte da população pobre no Brasil é negra. Não consegue ter acesso a um ensino básico de qualidade. As cotas suprem essa defasagem, mas sem investimento no ensino de base, o problema não se resolve”, opina.

 

A servidora é contra o candidato apenas se autodeclarar negro no momento da inscrição. Ela acredita que deve haver uma avaliação de terceiros. “Não querem ser negros no dia-a-dia, mas quando tem alguma vantagem querem? Haverá aqueles que se aproveitarão da medida para levar vantagem”, defende.

 

No ambiente de trabalho, Rute conta que nunca sofreu qualquer tipo de preconceito por ser cotista, seja por parte de colegas ou de superiores. Ela diz conhecer outros servidores que foram aprovados por cotas e relata nunca ter percebido qualquer tipo de tratamento diferenciado com eles.

 

A coordenadora de Rute, Ana Pessanha, conta que é a favor das cotas e que não nota diferença de desempenho entre servidores cotistas e os que foram aprovados em ampla concorrência. “O concurso público já filtra os que estão mais bem preparados. Todos os servidores aqui chegam com boa bagagem técnica e teórica”, atesta. A coordenadora explica que todos os servidores, cotistas ou não, quando empossados, passam por um período de capacitação profissional, o que os coloca em condição de igualdade para desempenho das funções. Ela relata ainda que nunca notou qualquer tipo de tratamento discriminatório, seja por parte dos colegas de trabalho ou de usuários do serviço público.

 

Leia mais

Cotas para negros em concursos agora só dependem da sanção de Dilma

Brasil pode aprender com sistemas de cotas de outros países, dizem especialistas

Cota para negros em concursos não muda concorrência, diz especialista

Votos:
Tags: Aprovada  pelas  cotas  raciais  no  RJ  relata  sua  experiência 

|

26 de maio de 2014 10:42

Cota para negros em concursos deixa de fora provas concorridas

 


( Foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press )


A lei deixa de fora as posições mais cobiçadas pelos concurseiros, como as de juiz e procurador. Especialista defende política de preferência até para cargos de confiança

 

Guilherme Araújo – Do Correio Braziliense

 

Uma nova discussão sobre cotas para negros nos concursos públicos se desenvolve nos bastidores da Esplanada. Os especialistas defendem a elaboração de uma política de preferência para cargos de alto escalão no Judiciário. É que, mesmo quando sancionada, a lei que destina 20% das oportunidades para negros, aprovada na última terça-feira pelo Senado, só será aplicada nos certames do Executivo que oferecerem mais de três vagas. Concurseiros que disputarem cargos no Judiciário não serão beneficiados. E, mesmo que o sistema seja estendido aos outros Poderes, para os cargos mais cobiçados como os de juiz e procurador, geralmente, é oferecida apenas uma vaga por seleção.

 

O professor de antropologia da Universidade de Brasília (UnB) José Jorge de Carvalho considera necessário um incentivo do Estado para que a discussão sobre cotas de negros no alto escalão ganhe força. “Primeiramente, o exemplo deve vir do governo. De 39 ministros, temos um único negro. Isso torna o Executivo brasileiro o mais racista do planeta. A discussão sobre uma política de preferência deve ser feita com urgência, inclusive para os cargos de confiança”, observou.

 

A estudante Jacqueline Ferreira, de 21 anos, acredita que as cotas são apenas uma medida paliativa à melhoria da educação. “Acho que as cotas sociais seriam mais adequadas, mas ainda assim não são a solução dos problemas. Se alguém já é capacitado com uma graduação, pode chegar mais longe. As cotas vão fazer a concorrência ainda maior”, afirma.


A matéria completa está disponível aqui , para assinantes. Para assinar, clique aqui .

Votos:
Tags: Cota  para  negros  em  concursos  deixa  de  fora  provas  concorridas 

|

26 de maio de 2014 10:36

Concursos somam 14.970 vagas disponíveis nesta semana

 


( Foto: Ed Alves/CB/D.A Press )


Do Correio Braziliense

 

A semana começa com 14.970 vagas abertas em concursos promovidos por órgãos nacionais, estaduais, municipais e de outros tipos, incluindo fundações e entidades de classe. É preciso, porém, ficar atento aos prazos. Em alguns casos, as inscrições começaram recentemente e se estenderão por várias semanas. Mas, em 11 certames, o prazo se esgota ao longo desta semana. Seis deles são nacionais (leia quadro abaixo).

 

Três processos seletivos, com 291 vagas no total, começaram a ser oferecidos hoje. É o caso do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), com 261 vagas de diversos níveis de escolaridade e salários entre R$ 1.640 e R$ 3.392. Também da Coordenadoria de Serviços de Saúde de São Paulo, com 30 colocações de nível superior e remunerações entre R$ 1.590 e R$ 2.010.

 

Há, ainda, o do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran/ES), com seis vagas para médico e psicólogo e salários de R$ 3.954 a R$ 6.435. Atenção: nesse concurso, as inscrições vão só até sexta.

 

Entre os concursos que estão com inscrições abertas, o de maior salário oferecido é para as 56 vagas de juiz substituto no Tribunal Regional Federal da 2ª região, com remuneração mensal de R$ 23.997. Em seguida, vem o processo seletivo da Secretaria de Fazenda do Rio Grande do Sul, que busca preencher 100 vagas de auditor fiscal, com ganhos de R$ 19.128.

 

Confira algumas seleções aqui:

 

Aeronáutica I

Nível médio

Vagas: 614

Salário: não informado

Inscrições: até hoje

www.eear.aer.mil.br

 

Hospital Universitário da UFPB (Paraíba)

Níveis médio e superior

Vagas: 978

Salários: de R$ 1.630 a R$ 7.774

Inscrições: até hoje

www.institutoaocp.org.br

 

Conselho Regional De Nutricionistas Da 1ª Região (Crn-1)
Níveis médio e superior

Vagas: 5

Salários: de R$ 1.391 a R$ 2.298,29

Inscrições: até 11 de junho

www.quadrix.org.br

Votos:
|


« primeira    « anterior    
Mostrando (751-760) de 4282 resultados.